Siga nossas notícias

Segunda, 05 Fevereiro 2018 12:17

Os cenários do setor

“Os novos cenários dos mercados de cana, açúcar e etanol no Brasil e no mundo" foi o tema do encontro realizado em dezembro na cidade de Guariba, SP, que reuniu especialistas do setor sucroenergético como o consultor da Canaplan, Nilceu Piffer Cardozo, o diretor de Controladoria e Relação com Usinas da Copersucar, Tomas Caetano Manzano, e o diretor da Bioagência, Tarcilo Ricardo Rodrigues. Na ocasião, foram apresentados para um grupo de produtores, representantes de associações e usinas, os dados da safra 2017/18 e também as projeções para a safra 2018/19, com informações fundamentais para a tomada de decisão para os próximos anos.

 

Produção de cana safra 2017/18 e perspectivas para 2018/19
“A perspectiva é que tenhamos uma oferta muito parecida a que aconteceu no ano de 2017. O grande fator que pode variar é a questão da qualidade, que foi extraordinária, a safra 2017/18 foi a melhor dos últimos tempos. Se mantida e alcançarmos valores próximos ao que houve nesta, deverá ser uma safra de grande oferta de açúcar, isso dentro da usina. O que será feito desse açúcar, se será etanol ou açúcar, é outra questão, o mercado e o valor de mercado é quem vão ditar o rumo da safra 2018/19”, analisou Cardozo.


Mercado de etanol
“A boa demanda e os preços do petróleo em patamares elevados deverá manter os preços da gasolina elevados nesta entressafra e no início da próxima safra, quando devemos ter uma safra bastante alcooleira. O crescimento da demanda favorecerá a mudança do mix e também trará um impacto positivo nas cotações de açúcar da próxima safra”, projetou Rodrigues.


Mercado de açúcar
Segundo Manzano, ao olharmos o histórico de preços do açúcar podemos observar bastante volatilidade nos últimos anos. O encerramento da safra 2017/18 aconteceu dentro do estimado, com uma tendência, talvez na safra que vem, um pouco menor, e perspectivas de estabilidade de preços em relação ao que se observa atualmente.
“A expectativa hoje, salvo algum evento climático mais relevante, é que tenha um cenário de superávit de açúcar de excesso de estoque, o que deve pressionar um pouco os preços em curto prazo”, observou Manzano.

 

Fevereiro, 2018
Fonte: Site Revista Canavieiros - http://www.revistacanavieiros.com.br

Publicado em Notícias

Passado o período mais crítico da crise do setor sucroalcooleiro, investidores nacionais e estrangeiros começam a olhar, ainda de forma tímida, ativos que estão à venda no País.

Os principais alvos, nos últimos meses, têm sido usinas de empresas que entraram em recuperação judicial ou que foram a leilão. No entanto, muitas unidades não receberam oferta, mesmo com ativos de empresas com boa estrutura financeira. Essa grande oferta de grupos com problemas financeiros à venda deixou o investidor mais seletivo e mais exigente.

O jornal “O Estado de São Paulo” apurou que o grupo alemão Sudzucker voltou a olhar ativamente negócios no Brasil – o banco Rabobank tem o mandato da companhia. Com tradição em comercialização global de açúcar no mundo, a trading alemã informou, em nota, que estuda oportunidades dentro e fora do País, mas não quis comentar estratégia, nem confirmar o assessor financeiro contratado para avaliar potenciais negócios (O Estado de S.Paulo, 22/1/18).

 

Janeiro, 2018
Fonte: Site BrasilAgro – www.brasilagro.com.br

Publicado em Notícias

 

Av. Água Branca, 300 - Piracicaba - SP

Fone: +55 (19) 3437-5700
turbimaq@turbimaq.com.br
Linkedin

PRODUTOS E PROJETOS
Tecnologia e capacidade de produção.

 

POLÍTICA DA QUALIDADE
Gestão baseada na norma ABNT NBR ISO 9001.

TURBIMAQ 40 anos - Paixão movida a vapor