Siga nossas notícias

As usinas de açúcar da Índia acabam de ter uma boa notícia: o governo anuncia pacote financeiro no valor de US$ 1 bilhão para ajudar as empresas. O montante é para as usinas pagarem suas cotas aos produtores de cana-de-açúcar.
As informações do pacote, divulgadas na quarta-feira passada (06/06), incluem a criação de um estoque governamental para absorver o excesso de oferta de açúcar no mercado doméstico e a concessão de empréstimos no valor de 45 bilhões de rúpias (US$ 671 milhões) para as usinas aumentarem sua produção de etanol.
Os anúncios foram do ministro da Alimentação, Ram Vilas Paswan.

 

Excesso
Os preços do açúcar indiano estão pressionados pelo excesso de produção e pelas perspectivas de uma safra de cana-de-açúcar maior no próximo ano, o que reduz as margens das usinas.
O movimento do governo também visa agradar os eleitores no Estado estrategicamente importante de Uttar Pradesh, que é um importante produtor da commodity.


Junho, 2018
Fonte: Jornal Cana – www.jornalcana.com.br

Publicado em Notícias

Com o objetivo de subsidiar os negociadores brasileiros na defesa dos interesses nacionais no que diz respeito à regulamentação internacional sobre o uso de biocombustíveis na aviação, o pesquisador do Agroicone, Marcelo Moreira, representou o País no 6° Encontro da Força Tarefa para Combustíveis Alternativos de Aviação (AFTF), no Canadá.

Na sede da Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO), em Montreal, o especialista em energias renováveis e agronegócio debateu temas ligados às emissões de gases de efeito estufa geradas pelo uso da terra na produção de biocombustíveis no Brasil, demais cálculos do ciclo de vida dos produtos e os requisitos necessários para se avaliar a sustentabilidade dos diferentes combustíveis renováveis fabricados no mundo.

Além do pesquisador do Agroicone e de outros especialistas, o País foi representado pelos negociadores oficiais, Itamaraty e pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Delegações de diversos países, ONGs e empresas do setor aeronáutico também marcaram presença no 6º AFTF.

 

Testes

No Brasil, o maior fabricante de aviões de pulverização agrícola movidos 100% a etanol, o Ipanema produzido pela Embraer, o uso de combustíveis alternativos aeronaves comerciais se iniciou em 2009, quando as empresas Embraer, Azul, General Electric (GE) e Amyris assinaram um acordo de cooperação. No ano seguinte, um modelo de carreira da TAM comprovou na prática a viabilidade técnica dos biocombustíveis após um voo teste de 45 minutos utilizando 50% de um combustível a base de pinhão manso.

Em 2012, durante a Conferência Rio+20, a companhia Azul realizou outro voo-teste, desta vez usando 50% de combustível produzido da cana.

Em 2013, um voo histórico da GOL partiu do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, em direção ao Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek, em Brasília. Foi a primeira viagem comercial de uma aeronave no País utilizando biocombustível com uma mistura de 25% de óleo de milho e de gorduras residuais junto ao tradicional querosene fóssil.

No ano seguinte, a GOL estabeleceu a primeira rota fixa (Recife - Fernando de Noronha) para um avião abastecido com até 10% de bioquerosene de cana adicionado ao QAV (querosene para aviação), o que reduziu 30% as emissões de CO2 por viagem feita.

 

Junho, 2018
Fonte: ÚNICA – União da Indústria de Cana de Açúcar – www.unica.com.br

Publicado em Notícias

O Boletim Cenários da Ibá, produzido pela Indústria Brasileira de Árvores, indica que as exportações do setor no primeiro bimestre somaram US$ 1,7 bilhão, uma alta de 32,8%, com evolução em celulose, painéis de madeira e papel. Com esse desempenho, o setor respondeu por 13,9% dos valores exportados pelas empresas brasileiras do agronegócio. O saldo da balança comercial no bimestre cresceu 34,3%, alcançando o valor de US$ 1,5 bilhão.


A China ampliou o valor comprado de celulose no Brasil em 40,7%, seguindo como principal destino da celulose brasileira. A América do Norte também ampliou as importações de celulose em 50,7%. A Europa, segundo principal destino da celulose brasileira, cresceu 37,3% nos dois primeiros meses do ano.
Para os painéis, a América Latina representou mais da metade de todo o volume exportado pelo país, o que significa US$24 milhões, avanço de 14,3% em relação aos dois primeiros meses de 2017. No segmento de papéis, a exportação para a região cresceu 9,7% no primeiro bimestre deste ano comparado com o mesmo período de 2017.


O saldo ficou em US$ 1,5 bilhão entre janeiro e fevereiro e as exportações acumuladas atingiram US$ 1,7 bilhão, alta de 32,8%.

 

Abril, 2018
Fonte: Portal do Agronegócio – www. http://www.portaldoagronegocio.com.br

Publicado em Notícias
Sexta, 09 Março 2018 13:57

Turbinas de Condensação API - MEGA-CO

As turbinas API (“American Petroleum Institute”), da série MEGA-CO, são utilizadas em plantas Químicas, Petroquímicas e Refinarias, possuem alto grau de confiabilidade operacional para instalação em acionamentos de bombas centrífugas, compressores, ventiladores, geradores entre outros equipamentos.
As turbinas API dividem-se em dois segmentos, sendo API611 (turbinas de uso geral, possuem motor reserva em caso de falha mecânica da turbina, e operam por no mínimo 3 anos sem interrupção) ou API612 (turbinas de uso especial, não possuem motor reserva em caso de falha mecânica da turbina, e operaram por no mínimo 5 anos sem interrupção).


O projeto dessas turbinas foi desenvolvido em conformidade com as normas API611/612, sendo sistema de lubrificação forçada, válvulas de controle e fechamento rápido acionadas por atuadores hidráulicos, selagem de vapor e óleo tipo labirintos e carcaças bipartidas, sendo a parte de alta pressão em aço fundido e a parte de baixa pressão em chapas de aço carbono, o que permite maior flexibilidade da posição de saída de vapor da turbina, podendo ser para baixo ou para cima, Os mancais radiais são de deslizamento e os axiais de pastilhas oscilantes tipo tilting pad.


Todo o processo de manufatura das turbinas e seus componentes são executados seguindo rigorosos padrões de qualidade, acompanhados por inspetores qualificados, a fim de garantir o máximo desempenho, atendendo às expectativas de nossos clientes.


Para mais informações, por favor acesse: http://www.turbimaq.com.br/index.php/produtos/turbinas-api/serie-mega-co-condensacao

 

 

Publicado em Notícias
Sexta, 09 Março 2018 13:47

Óleo e Gás

O “Óleo & Gás” é uma indústria global que impacta em todos os aspectos de nossas vidas, desde o abastecimento dos automóveis, cozinhar, aquecer a água, gerar energia para eletrodomésticos, até o fornecimento de matéria prima para fabricação de fertilizantes, tecidos, borracha sintética, tinta, cosméticos, plástico, entre outros produtos que estão por toda parte.


A Turbimaq participa ativamente nesse segmento, atendendo a diversos clientes há mais de 30 anos, fornecendo serviços de manutenção, peças de reposição, unidades de lubrificação forçada (ULF) e turbinas a vapor projetadas para atender as especificações das normas API614, API611 e API612.

Publicado em Notícias

A expansão do cultivo de cana-de-açúcar no Brasil para produção de etanol em áreas que não são de preservação ambiental ou destinadas à produção de alimentos tem o potencial de substituir até 13,7% do petróleo consumido mundialmente e reduzir as emissões globais de dióxido de carbono (CO2) em até 5,6% em 2045.
As estimativas são de um estudo internacional com participação brasileira cujos resultados foram publicados no dia 23 de outubro na revista Nature Climate Change.
O trabalho avaliou como a expansão da produção de etanol obtido da cana poderia contribuir para limitar o aumento médio da temperatura global a menos de 2 ºC por meio da redução das emissões de CO2 pela queima de combustíveis fósseis, como a gasolina, conforme acordado pelas 196 nações que assinaram o Acordo Climático de Paris em dezembro de 2015.


Fonte: Website www.jornalcana.com.br

Publicado em Notícias

 

Av. Água Branca, 300 - Piracicaba - SP

Fone: +55 (19) 3437-5700
turbimaq@turbimaq.com.br
Linkedin

PRODUTOS E PROJETOS
Tecnologia e capacidade de produção.

 

POLÍTICA DA QUALIDADE
Gestão baseada na norma ABNT NBR ISO 9001.

TURBIMAQ 40 anos - Paixão movida a vapor