Siga nossas notícias

Nessa última sexta-feira (dia 24/05/2019), em Sertãozinho – SP, aconteceu o Jantar Solidário Dia da Indústria, organizado pelo CEISE Br (Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis), festejando o Dia da Indústria (que se comemora no dia 25 de Maio).

A festa aconteceu na Casa Branca Festas – Sertãozinho/SP, e contou com a presença de algumas das principais figuras do setor sucroenergético: usineiros, empresários do setor, integrantes do CEISE, CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e outras instituições. Nessa mesma noite, dois empresários foram homenageados - o Sr. Wagner Stafanoni e o Sr. Henrique Stockmann, um dos diretores da Turbimaq.

O Sr. Henrique Stockmann - 91 anos - Diretor Presidente da Turbimaq, foi homenageado devido à sua longa trajetória de atividade e grande contribuição ao desenvolvimento do setor sucroalcooleiro. Familiares e sócios compareceram ao evento para prestigiar o mesmo.

A renda do jantar será revertida à APAE Sertãozinho - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais.

Veja algumas fotos do evento.

 


MAIO, 2019.

 

Publicado em Notícias
Sexta, 01 Fevereiro 2019 13:02

Crescimento TURBIMAQ

No final de Dezembro de 2018, a TURBIMAQ – num evento com um de nossos fornecedores – passou por uma sessão fotográfica tanto de nossa área interna, como externa. As fotos externas, que foram fotografadas com drone, nos trouxeram a dimensão de quanto a nossa empresa cresceu nesses quase 43 anos de história.

Fundada no atual endereço, na cidade de Piracicaba, um dos mais importantes polos sucroalcooleiros do Brasil, a TURBIMAQ iniciou as atividades em um pequeno galpão de 10x30m, oferecendo prestação de serviços de manutenção em turbinas a vapor, na recuperação e fabricação de mancais revestidos de metal patente. Para isso, contava com um único torno ROMI MVI e uma forja carvão mineral de fabricação própria.

Com o passar dos anos, a TURBIMAQ percebeu que seus clientes necessitavam de maior economia do vapor servido nas turbinas já instaladas, assim, de forma pioneira, a TURBIMAQ dedicou-se a estudar e desenvolver o projeto que foi chamado de Multiválvula para as turbinas existentes. Deste momento em diante muitos outros projetos foram desenvolvidos, e a marca TURBIMAQ se fortaleceu e se consolidou, não apenas em Piracicaba, mas em todo o Brasil e no exterior, fazendo com que a nossa fábrica, ao longo dos anos fosse crescendo aos poucos, até chegar ao nosso tamanho atual.
Continuamos em expansão, com o objetivo de se consolidar ainda mais no mercado com tecnologia de última geração, alta qualidade e confiabilidade técnica, proporcionando boa qualidade de vida e bem-estar à nossos colaboradores, à comunidade e ao meio-ambiente.

Veja algumas fotos de nosso crescimento.

 

Fevereiro, 2019.

Publicado em Notícias

A biomassa da cana-de-açúcar, principalmente o bagaço, supera o óleo diesel e é a segunda colocada no ranking de matérias-primas das termelétricas em operação no País.
A biomassa da cana é a segunda principal fonte alimentadora das usinas termelétricas, com 26,9% do total. São 401 unidades com potência instalada de 11,2 milhões de megawatts (MW).

O terceiro lugar no ranking é ocupado pelo óleo diesel, responsável por 11,4% do total das fontes, com 2.157 unidades geradoras em uma capacidade instalada de 4,7 milhões de MW.
Já a primeira colocação é do gás natural, com 31,2% do ranking, 165 unidades e potência instalada de 12,9 milhões de MW.

As informações foram compiladas pelo engenheiro Humberto Vaz Russi, da Aliança Engenheiros Associados, a partir de dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

 

Outubro, 2018.
Fonte: Site Jornal Cana – www.jornalcana.com.br

Publicado em Notícias

A Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) concordou na sexta-feira (22/06/2018) em aumentar a produção de petróleo em cerca de 1 milhão de barris por dia a partir de julho para o grupo e seus aliados, disse uma fonte do cartel. A elevação é nominal. O aumento real será menor porque vários países que recentemente produziram petróleo aquém do esperado terão dificuldade em retornar às cotas totais, enquanto outros produtores não terão permissão para preencher a lacuna, disseram fontes da Opep.

Ministros estão reunidos em Viena para discutir os rumos do pacto de corte de produção em vigor desde o ano passado.

Em paralelo, o ministro do petróleo do Iraque disse que a Opep deve ter cuidado antes de alterar esse acordo para que a oferta não exceda a necessidade do mercado e afete os preços.
Qualquer mudança poderia significar uma produção excedendo a demanda e “levando a uma queda nos preços do petróleo, prejudicando as economias dos países produtores”, disse o ministério em um comunicado.

 

Julho, 2018
Fonte: Site Panorama Offshore, notícia da Exame – www.panoramaoffshore.com.br

Publicado em Notícias

O presidente executivo da Plural (associação que reúne as empresas distribuidoras de combustíveis, antigo Sindicom), Leonardo Gadotti, reiterou a posição da entidade de que a aprovação do projeto de decreto legislativo que permite a venda direta de etanol pelos produtores aos postos de combustíveis não vai gerar preços menores na bomba.
"É uma falácia essa visão de que o produto chegará mais barato. Os estudos não mostram isso", diz Gadotti. "Haveria perda de controle de qualidade e de controle de processo".

O plenário da Câmara dos Deputados rejeitou na noite da quarta-feira, 20, a urgência do projeto de decreto legislativo que permite a venda direta de etanol pelos produtores aos postos de combustíveis. Eram necessários 257 votos favoráveis para a urgência, mas só houve 213 apoios. Outros 98 deputados votaram não e três se abstiveram.
No Senado, ele foi aprovado por 47 votos a favor e apenas 2 contra. "É preocupante um projeto dessa natureza que mexe no setor todo. É uma medida eleitoreira, eu não tenho dúvida", diz. "Por que uma medida de urgência em um projeto tão importante, em um processo no qual não se escuta ninguém?".
"Por que a pressa? Essa é a grande questão? Político tem de discutir educação, que está com um nível horroroso, saúde, previdência social", afirmou Gadotti.

Em Brasília, a Plural tem trabalhado no sentido de esclarecer que a aprovação poderá criar um "buraco tributário". "Por que o congresso fecha os olhos em um momento tão difícil para a arrecadação?", questiona.
A entidade solicita que a discussão envolva um controle no recolhimento de impostos. "É necessário fazer pagar imposto, para que não seja criada uma competição desleal", diz.
Segundo a Plural, a sonegação relativa ao etanol hidratado é estimada em R$ 3 bilhões por ano. "Os maiores perdedores são os Estados".
Gadotti também acredita que o papel da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) foi esquecido, na discussão. "A agência tem a obrigação de regular, e não o Congresso".

 

Junho, 2018
Fonte: Site Nova Cana – www.novacana.com

Publicado em Notícias

As usinas de açúcar da Índia acabam de ter uma boa notícia: o governo anuncia pacote financeiro no valor de US$ 1 bilhão para ajudar as empresas. O montante é para as usinas pagarem suas cotas aos produtores de cana-de-açúcar.
As informações do pacote, divulgadas na quarta-feira passada (06/06), incluem a criação de um estoque governamental para absorver o excesso de oferta de açúcar no mercado doméstico e a concessão de empréstimos no valor de 45 bilhões de rúpias (US$ 671 milhões) para as usinas aumentarem sua produção de etanol.
Os anúncios foram do ministro da Alimentação, Ram Vilas Paswan.

 

Excesso
Os preços do açúcar indiano estão pressionados pelo excesso de produção e pelas perspectivas de uma safra de cana-de-açúcar maior no próximo ano, o que reduz as margens das usinas.
O movimento do governo também visa agradar os eleitores no Estado estrategicamente importante de Uttar Pradesh, que é um importante produtor da commodity.


Junho, 2018
Fonte: Jornal Cana – www.jornalcana.com.br

Publicado em Notícias

Com o objetivo de subsidiar os negociadores brasileiros na defesa dos interesses nacionais no que diz respeito à regulamentação internacional sobre o uso de biocombustíveis na aviação, o pesquisador do Agroicone, Marcelo Moreira, representou o País no 6° Encontro da Força Tarefa para Combustíveis Alternativos de Aviação (AFTF), no Canadá.

Na sede da Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO), em Montreal, o especialista em energias renováveis e agronegócio debateu temas ligados às emissões de gases de efeito estufa geradas pelo uso da terra na produção de biocombustíveis no Brasil, demais cálculos do ciclo de vida dos produtos e os requisitos necessários para se avaliar a sustentabilidade dos diferentes combustíveis renováveis fabricados no mundo.

Além do pesquisador do Agroicone e de outros especialistas, o País foi representado pelos negociadores oficiais, Itamaraty e pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Delegações de diversos países, ONGs e empresas do setor aeronáutico também marcaram presença no 6º AFTF.

 

Testes

No Brasil, o maior fabricante de aviões de pulverização agrícola movidos 100% a etanol, o Ipanema produzido pela Embraer, o uso de combustíveis alternativos aeronaves comerciais se iniciou em 2009, quando as empresas Embraer, Azul, General Electric (GE) e Amyris assinaram um acordo de cooperação. No ano seguinte, um modelo de carreira da TAM comprovou na prática a viabilidade técnica dos biocombustíveis após um voo teste de 45 minutos utilizando 50% de um combustível a base de pinhão manso.

Em 2012, durante a Conferência Rio+20, a companhia Azul realizou outro voo-teste, desta vez usando 50% de combustível produzido da cana.

Em 2013, um voo histórico da GOL partiu do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, em direção ao Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek, em Brasília. Foi a primeira viagem comercial de uma aeronave no País utilizando biocombustível com uma mistura de 25% de óleo de milho e de gorduras residuais junto ao tradicional querosene fóssil.

No ano seguinte, a GOL estabeleceu a primeira rota fixa (Recife - Fernando de Noronha) para um avião abastecido com até 10% de bioquerosene de cana adicionado ao QAV (querosene para aviação), o que reduziu 30% as emissões de CO2 por viagem feita.

 

Junho, 2018
Fonte: ÚNICA – União da Indústria de Cana de Açúcar – www.unica.com.br

Publicado em Notícias
Sexta, 25 Maio 2018 18:36

Alunos da EEP visitam a TURBIMAQ

Os alunos do curso de Engenharia Mecânica da EEP (Escola de Engenharia de Piracicaba) visitaram a TURBIMAQ no dia 11 de maio. A visita técnica dos alunos foi acompanhada e coordenada por integrantes da produção e da engenharia da empresa. Os alunos que estudam sobre termodinâmica - estudo das leis que regem as relações entre calor, trabalho e outras formas de energia - puderam obter maiores conhecimentos sobre o funcionamento e construção de uma turbina a vapor e seus componentes.
A TURBIMAQ agradece a oportunidade de poder compartilhar seu conhecimento com os futuros profissionais da turma de Engenharia Mecânica da EEP - Escola de Engenharia de Piracicaba.


Maio, 2018

Publicado em Notícias

Após dois meses em queda, os preços dos etanóis anidro e hidratado voltaram a subir para as usinas de cana-de-açúcar no estado de São Paulo. A alta é impulsionada pela maior demanda, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP.
Entre os dias 7 e 11 de maio, o Indicador Cepea/Esalq do etanol hidratado fechou a R$ 1,5184/litro, alta de 4,95% em comparação com a semana anterior.
Já o Indicador Cepea/Esalq do anidro subiu 1,15% na mesma comparação, para R$ 1,6516/litro.


Segundo colaboradores do Cepea, a demanda aquecida das distribuidoras pelo etanol hidratado foi motivada, em grande parte, pelos reajustes nos preços da gasolina pela Petrobrás.
De acordo com dados levantados pelo Cepea, o volume de etanol hidratado adquirido pelas distribuidoras junto às usinas foi bastante expressivo na semana passada, sendo 88% maior que o do período anterior.
Nesse cenário, os preços dos etanóis nas usinas foram reajustados diariamente e em todas as regiões do estado paulista.

 

Maio, 2018
Fonte: Site Jornal Cana – www.jornalcana.com.br

Publicado em Notícias
Quarta, 23 Agosto 2017 20:25

Óleo e gás

O “Óleo & Gás” é uma indústria global que impacta em todos os aspectos de nossas vidas, desde o abastecimento dos automóveis, cozinhar, aquecer a água, gerar energia para eletrodomésticos, até o fornecimento de matéria prima para fabricação de fertilizantes, tecidos, borracha sintética, tinta, cosméticos, plástico, entre outros produtos que estão por toda parte.

A Turbimaq participa ativamente nesse segmento, atendendo a diversos clientes há mais de 30 anos, fornecendo serviços de manutenção, peças de reposição, unidades de lubrificação forçada (ULF) e turbinas a vapor projetadas para atender as especificações das normas API614, API611 e API612.

Publicado em Negócios

 

Av. Água Branca, 300 - Piracicaba - SP

Fone: +55 (19) 3437-5700
turbimaq@turbimaq.com.br
Linkedin

PRODUTOS E PROJETOS
Tecnologia e capacidade de produção.

 

POLÍTICA DA QUALIDADE
Gestão baseada na norma ABNT NBR ISO 9001.

TURBIMAQ 40 anos - Paixão movida a vapor